Huawei divulga documento oficial sobre propriedade intelectual

Huawei divulgou nesta quinta-feira (27) um whitepaper sobre Inovação e Propriedade Intelectual, advertindo sobre a politização do assunto. Chamado de Respecting and Protecting Intellectual Property: The Foundation of Innovation (Respeitando e Protegendo a Propriedade Intelectual: A Fundação da Inovação), o documento possui informações que demonstram que inovação e a proteção da propriedade intelectual já fazem parte da história da marca há mais de 30 anos.

Segundo dados do whitepaper, no final de 2018 a companhia já havia registrado 87.805 mil patentes, sendo 11.152 norte-americanas, e desde 2015 a empresa já recebeu mais de US$ 1,4 bilhão em receitas com licenciamento. Além de contar com patentes próprias, a Huawei já pagou mais de US$ 6 bilhões em royalties para implementar, de forma legal, as propriedades intelectuais de outras empresas. Desse total, aproximadamente 80% tiveram como destino empresas americanas.

“Se políticos utilizam propriedades intelectuais como ferramentas políticas, eles irão destruir a confiança no sistema de proteção de patente. Se alguns governos decidirem retirar as propriedades intelectuais de empresas, eles irão quebrar toda a base da inovação global”, conta Song Liuping, diretor jurídico da Huawei.

Huawei divulga documento oficial sobre propriedade intelectual

O executivo explica que “propriedade intelectual é propriedade privada, protegida por lei, e disputas deveriam ser resolvidas por meio de procedimentos legais”. Song complementa afirmando que, nos últimos 30 anos, nenhuma corte concluiu que a Huawei estaria, de fato, envolvida no roubo malicioso de propriedade intelectual e que nunca teve obrigações legais de pagar por possíveis danos causados por esse tipo de atividade.

“A abordagem colaborativa e respeitosa da Huawei em relação a propriedades intelectuais é demonstrada pelo simples fato de que muitos de seus avanços tecnológicos são incorporados aos padrões abertos que governam o 3G, 4G e 5G. Como resultado disso, apesar de alguns países não comprarem produtos diretamente da Huawei, eles ainda usam patentes essenciais da Huawei e compartilham dos benefícios que as tecnologias da empresa geram”, diz.

Song também comentou que a empresa não vai transformar seu portfólio de patentes em arma, mas sim adotar uma atitude aberta e cooperativa justa, sensata e não discriminatória. O executivo também conta que a inovação ajudou no sucesso da Huawei, gerando um grande valor social.

Huawei divulga documento oficial sobre propriedade intelectual

“Como sempre, a Huawei está pronta e disposta a dividir nossa tecnologia com o mundo. Isso inclui o 5G. Inclui empresas e consumidores americanos. Juntos, podemos impulsionar nossa indústria para frente e evoluir a tecnologia para toda a humanidade”, finalizou o executivo.

A situação não está nada fácil para a Huawei nos Estados Unidos. O presidente Donald Trump proibiu o uso de dispositivos da marca por lá, alegando que a fabricante estaria aproveitando para espionar o governo norte-americano para a China. No Brasil, o ministro das relações exteriores, Ernesto Araújo, diz que o uso de equipamentos da fabricante está em análise.

Fonte:  Canal Tech

Postagens Recentes

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

WhatsApp chat